Pesquisadora americana visita o Pontão Ganesha


A pesquisadora norte-americana Anne Gillman está no Brasil estudando as redes de Pontos de Cultura para o doutorado em ciência política na Universidade Johns Hopkins, de Baltimore, Maryland.

Apaixonada pela Cultura Brasileira, Anne, que já esteve no país ensinando música no Morro do Borel entre 2001 e 2002, dedica-se ao estudo de três redes de Pontos de Cultura nos estados de Alagoas, Rio de Janeiro e Santa Catarina. Para saber mais sobre a rede catarinense, a pesquisadora procurou o Pontão Ganesha, que a recebeu na sede da Alquimídia.org, em Florianópolis.

A pesquisa, financiada com uma bolsa da Fundação Interamericana e outra da Social Science Research Council, foi inspirada pela fala de Gilberto Gil enquanto Ministro da Cultura, em 2004, durante uma palestra na Columbia University. Desde então, Anne estuda “como o programa está modificando a relação do Estado com a sociedade civil”.

Inicialmente realizado apenas pelo Ministério da Cultura, o Programa Cultura Viva, responsável pelos Pontos de Cultura, promove o estímulo às iniciativas culturais da sociedade civil já existentes, por meio de convênios após a realização de chamada pública. A partir de 2008, o programa passou a ser executado com a parceria de Estados como Santa Catarina, que conta com uma rede de 60 pontos.

Além da equipe do Pontão Ganesha, Anne conversou com Carol Freitas, responsável pelo programa na Fundação Catarinense de Cultura (FCC), a Deputada Angela Albino e o Deputado Padre Pedro, responsáveis pela apresentação da Lei Cultura Viva de Santa Catarina e alguns Pontos de Cultura da capital catarinense, como o Uma Ilha se Olha 2, Travessa Cultural, Quilombola Capoeira e Casa da Criança.

Anne Gillman voltou para o Rio de Janeiro, onde continua a pesquisa, e retornará à Santa Catarina em janeiro de 2015.