Ganesha participa de encontro sobre qualidade de vida em Florianópolis


Mais de 30 coletivos com iniciativas para aprimorar a qualidade de vida em Florianópolis reuniram-se na UFSC em 24 de setembro para divulgar seu trabalho aos cidadãos e aos candidatos à Câmara de Vereadores e à Prefeitura. O objetivo da mostra “Floripa, cidade utópica” foi promover os grupos sociais que se organizaram para propor alternativas às formas de se locomover, produzir, conviver, alimentar, aprender, comprar, descartar, usar o espaço urbano, informar e organizar.

Os candidatos às eleições municipais foram convidados a visitar a mostra, para que conheçam as ideias de melhoria para a cidade que partem da própria população. Os coletivos ou organizações sistematizarão em cartas públicas suas reivindicações para a Prefeitura e a Câmara de Vereadores.

A mostra “Floripa, cidade utópica” foi aberta ao público no Centro de Eventos, das 14h às 18h, e contou também apresentações culturais ao ar livre, como shows com o grupo Felixfônica e os músicos Jean Mafra e Luís Canela. O grupo “Teatro Comunitário do Canto da Lagoa” apresentaou a peça “E se eu fosse um camarão”, que trata de especulação imobiliária. A professora Lígia Lüchmann lançou o livro, “Associativismo e democracia – um estudo em Florianópolis” (Editora da UFSC).

Floripa Cidade Utópica 2016

O encontro foi uma iniciativa do Laboratório de Sociologia do Trabalho (Lastro), do Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política, com apoio da Reitoria da UFSC, da Secretaria de Cultura e da Direção do Centro de Filosofia e Ciências Humanas.

A Associação Ganesha de Cultura Digital foi  um dos coletivos participantes do evento.

Assista o vídeo do Portal Catarinas com registros do evento.

Com informações de O Barato de Floripa.